Proteção Respiratória

Máscaras e respiradores de ar

22 jun 12 Por Claudinei Machado 0 comentários
equipamentos-2Bde-2Bprote-C3-A7-C3-A3o-2Brespirat-C3-B3ria

Máscaras e respiradores de ar 

Tipos de proteção respiratória
Máscaras e Respiradores

Alguns trabalhos e operações na indústria exigem a utilização de proteção respiratória. Até aqui eu não disse nada demais, obviamente. Mas o que um leigo, e até mesmo alguns profissionais da área de segurança e saúde ocupacional não sabem é que existem dois tipos básicos e distintos de proteção respiratória: as máscaras e os respiradores.

As máscaras são um tipo de proteção respiratória que simplesmente filtram o ar ambiente. Algumas bem simples, como as descartáveis que são utilizadas contra pós e poeira em atividades industriais de lixamento ou coisa parecida. Algumas máscaras mais sofisticadas podem ser utilizadas para a retenção de materiais menores e agentes patogênicos como vírus, bactérias e fungos. Outras ainda são utilizadas contra gases específicos como cloro, amônia ou hidrocarbonetos específicos. Esse tipo de máscara utiliza cartuchos (canister) e esses cartuchos são definidos conforme o risco ocupacional de cada tarefa. São diferenciados pelas cores, bastando trocá-lo por outro em situações ocupacionais distintas e sempre que o mesmo saturar o estiver com prazo de validade vencido. Mesmo com toda essa variedade de máscaras existem ambientes onde elas não se adéquam. Espaços confinados, atmosferas inertizadas e atmosferas IPVS são algumas dessas situações peculiares. Para essas situações, além da máscara, são utilizadas fontes de ar externo ao ambiente de trabalho. São os respiradores. Nessas tarefas, a atmosfera que envolve o operador pode ser tão perigosa ao indivíduo que pode causar a morte em poucos segundos ou danos irreversíveis a saúde. Quando o teor de oxigênio do ar cai abaixo de 19,5%, a atmosfera é deficiente em oxigênio e é considerada imediatamente perigosa à vida ou à saúde (IPVS). Nestes casos, um respirador de fornecimento de ar deve ser usado. Quando a atmosfera de execução de trabalhos é desconhecida, esse tipo de respirador também é utilizado. Geralmente esses respiradores aéreos que prestam esse tipo de tarefa possuem alto grau de controle da qualidade do ar já que nessas situações o respirador é a única fonte de ar disponível.  Ao usar um respirador de fornecimento, você deve ter cuidado para não prender a mangueira de ar, dobrá-la ou expô-la a objetos pontiagudos e fontes de calor excessivo. Um rompimento nas mangueiras de transporte de ar pode ser fatal em algumas situações, por isso existem soluções inteligentes que controlam a pressão dessas mangueiras e ainda mantém sistemas de redundâncias através de kits autônomos capazes de suprir demandas de emergência caso ocorra um vazamento ou queda brusca de pressão nos sistemas de ar mandado dos respiradores externos.

 

Três tipos de respiradores com fonte de ar (Respiradores de Adução)

Respiradores com suprimento de ar

Os respiradores com ar mandado fazem uso de uma mangueira para fornecer ar limpo, seguro a partir de uma fonte fixa de ar comprimido. É utilizado em trabalhos de rotina que costumam levar mais do que alguns minutos. São leves já que as fontes de ar são externas e, por isso os únicos equipamentos de proteção respiratória dessa aplicação são a máscara, a traquéia e o cinto através do qual o ar respirável é conectado a traquéia. Para os trabalhadores, esse aparato limita a mobilidade nas tarefas devido às mangueiras.São utilizados também em paralelo (sistemas de redundâncias) em trabalhos de espaço confinado, atmosferas inertizadas e atmosferas IPVS (respiradores combinados).
 
 

Respiradores combinados

Os respiradores combinados têm um fornecimento de ar auxiliar auto-suficiente, que pode ser usado se o fornecimento principal falhe. O sistema auto-suficiente deve ser pequeno e leve o suficiente para ser carregado por um trabalhador sadio durante uma emergência. Fornece ar suficiente em caso de falhas dos respiradores de suprimento de ar e pode ser usado para a entrada em espaços confinados. São normalmente utilizados quando há períodos prolongados de trabalho necessárias em ambientes que são ou podem ser imediatamente perigosas à vida e à saúde (IPVS).
 
 

Respiradores Autônomos

 Os respiradores Autônomos consistem de um kit de equipamentos dedicados ao fornecimento de ar para aplicações onde não há a possibilidade de utilização de mangueiras de ar para suprir as demandas de ar dos usuários. O sistema consiste de um cilindro que armazena ar comprimido a altas pressões, uma válvula de liberação e fechamento desse cilindro, uma válvula redutora de pressão para as pressões que o operador suporte, um manômetro de indicação de pressão do cilindro (utilizado para determinar a autonomia do mesmo), traquéia (tubulação flexível que leva o ar do regulador de pressão até as máscaras) e a máscara propriamente. Quando utilizado com máscaras do tipo “consumo por demanda” chega a fornecer ar por até 4 horas. Por outro lado quando esse tipo de equipamento é utilizado com máscaras de pressão positiva, ou seja, máscaras que precisam criar uma atmosfera pressurizada em seu interior e evitar a aspiração de contaminantes do ambiente, a autonomia cai para 60, 30 minutos (dependendo do consumo do trabalhador, da capacidade de consumo de cada kit). São normalmente utilizados quando há uma necessidade de trabalhos em curto tempo para entrar e sair de ambientes que são ou podem ser imediatamente perigosas à vida e à saúde (IPVS).

FONTES:
  1. CENTRAL WELDING SUPPLY. Safety –Respiratory Protection. Disponível em:<http://www.centralsafety.com/respiratory_protection.html>. Acessado em: 19/06/2012
  1. eLCOSH – Electronic Library of Construction Occupational Safety. Working with lead on bridges. Disponível em: <http://www.elcosh.org/en/document/130/d000134/working-with-lead-on-bridges.html>. Acessado em: 21/06/2012
  2. Occupational Safety and Health Administration. Use of Respirators. Disponível em: <http://www.osha.gov/dts/osta/otm/otm_viii/otm_viii_2.html#8>. Acessado em: 21/06/2012
  1. FIOCRUZ. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. EPI para Proteção Respiratória. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/lab_virtual/epiprotecaorespiratoria.html#Respirador de adução de ar>. Acessado em: 21/06/2012
  1. Acervo Pessoal e experiências em campo.
Claudinei Machado
CoFundador da Breathe Sistemas de ar respirável

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>