Aplicações Proteção Respiratória

Gases Produzidos em Galerias de Esgoto

28 jul 11 Por Claudinei Machado 0 comentários
gases do esgoto

Gases Produzidos em Galerias de Esgoto

     O sistema de esgotamento projetado pelas sociedades modernas ainda preservam a mesma estrutura básica dos sistemas construídos durante a Roma antiga. Chamado de Cloaca Máxima, o sistema de Roma, pela primeira vez na história, uma civilização se preocupava com o assunto e colhia os dejetos produzidos por toda a cidade, inicialmente a céu aberto, e desembocava no rio Tibre. Com o tempo, esses sistemas passaram por reformulações quantitativas para poderem comportar o crescimento da população e qualitativas por se tratar se assunto de saúde pública e uma questão um quanto delicada devido o mau cheiro e outros fatores ligados aos rejeitos produzidos são claro. Com o surgimento dos sistemas de galerias subterrâneas, grande parte dos problemas de infra-estrutura e saúde pública foi solucionada, mas eis que surge um novo problema, que apesar de sempre ter existido, preocupa cada vez mais as empresas responsáveis por realizar manutenções nesses ambientes. O espaço confinado.

     Esses ambientes produzem gases tóxicos prejudiciais ao ser humano. Por se tratar de ambientes quase sem renovação de ar e por conterem muita matéria orgânica em decomposição e atmosferas e águas pobres em oxigênio, esses ambientes são grandes produtores de gás metano (CH4), gás sulfídrico (H2S), nitrogênio (N2), amônia (NH3).  

     Ocupando cerca de 78% da atmosfera terrestre, o N2, e geralmente não se espera ser liberadas normalmente reações de esgoto. Não é gerado a partir do esgoto, mas a sua concentração no gás de esgoto pode efetivamente aumentar a remoção ou o consumo de oxigênio através de outros meios (isto é, oxidação, outros formas de oxidação ou atividade biológica).
O sulfeto de hidrogênio é formado por processos biológicos e químicos na fase líquida e é liberado para a atmosfera acima da solução; sua concentração na fase gasosa é dependente da sua concentração na fase líquida e as condições de equilíbrio ambiental. Em níveis não-tóxicos, o H2S tem o odor familiar de
ovos podre. Em níveis altamente tóxicos, H2S rapidamente paralisa a capacidade do indivíduo para detectar o odor, e
rapidamente torna a vítima inconsciente. Devido ao seu potencial tóxico relativamente alto quando em concentrações diluídas, e correntes de ar normalmente esperado, a densidade do gás molecular do H2S é muitas vezes de importância secundária na previsão de seu movimento ou estratificação.
3H2S do gás também é inflamável, em concentrações que são bem acima dos níveis tóxicos (Limite inferior de explosão 4,35%, Limite superior de explosão 46%).
Dióxido de carbono e metano têm características pouco ou nenhum odor e têm uma densidade de gás saturado aproximadamente 1,5 e 0,6 vezes a do ar, respectivamente. Suas densidades gás em relação em relação ao ar e potencial para concentrações elevadas pode causar alguma estratificação de gás. Uma vez que esses dois gases são gerados, enquanto em solução, pode haver concentrações mais elevadas na superfície do líquido-ar.
O metano é altamente inflamável, sua faixa de explosividade é ampla, e seu ponto de fulgor é baixo. Estas características
resultam em incêndio substancial e explosão. O metano também reage com alguns oxidantes de forma espontânea. 

     Também é possível ter outros gases inflamáveis ​​em esgotos que se originam de derramamentos e vazamentos de líquidos inflamáveis.
A amônia tem um odor com característica distinta, forte, e serve de advertências boas que estão presentes bem antes de atingir níveis tóxicos. Exposições a níveis elevados de amônia também podem atuar nos olhos e mucosas causando irritação.  Todos os gases acima são incolores nas concentrações comumente encontradas em sistemas de esgoto.

     A utilização de proteção respiratória nesses casos é essencial para a manutenção da vida e saúde de quem fica exposta a esses ambientes confinados. Por se tratar de ambientes sem renovação de ar e que podem apresentar quantidades significativas de gás, a utilização de mascaras de cartucho ou outras formas de proteção através apenas de filtros, não é o suficiente já que a taxa de oxigênio pede estar abaixo do suportado pelo nosso organismo. Dessa forma, o adequado é a utilização de ar mandado, ou a utilização de equipamentos portáteis para armazenamento de ar (cilindros, conjuntos de fuga). 

 Peça AQUI o folder do purificador de ar respirável portátil para aplicações em trabalhos como galerias de efluentes e espaços confinados